3 diferentes assuntos

Prezados,

Daqui a quatro meses estará ocorrendo o VI Fantaspoa – Festival Internacional de Cinema Fantástico de Porto Alegre. Em virtude disso, estamos enviando o seguinte e-mail para tratar de três assuntos: (1) a submissão de curtas-metragens para seleção; (2) a programação do festival de 2010; e (3) a continuidade do festival após o ano de 2010.

(1) Inscrições Abertas para curtas-metragens:

O Fantaspoa está com inscrições abertas para a mostra competitiva de curtas-metragens. As inscrições vão até o dia 15 de abril. Podem ser submetidos filmes realizados após 2006 e dos gêneros fantasia, ficção-científica, horror e suspense. Para maiores informações, entre em contato pelo e-mail fantaspoa@fantaspoa.com

(2) A Programação do Festival de 2010:

Aqueles que acompanham o evento se surpreenderão com a programação que iremos apresentar em 2010. A Competição Internacional contará com uma série de títulos de grande importância que vem marcando presença em alguns dos mais importantes festivais de cinema do mundo (de gênero fantástico ou não). Uma maior diversidade de gêneros estará presente, assim como de países. As mostras paralelas serão bem variadas e o que podemos adiantar é a presença do renomado diretor italiano Luigi Cozzi. Entre os dias 06 e 09 de julho, ele fará uma série de palestras. Cozzi dirigiu mais de 15 longas-metragens (dentre eles, “Starcrash”, “Alien Contamination” e “Paganini Horror”) e trabalhou com atores como David Hasselhoff, Caroline Munro, Lou Ferrigno, Klaus Kinski e Donald Pleasence.  Também escreveu roteiros de filmes realizados por colegas talentosos, como Dario Argento, Lamberto Bava e Joe D’Amato. Dentre uma série de outras mostras, o VI Fantaspoa exibirá uma mostra retrospectiva do trabalho de Luigi, contendo 12 de suas obras.

E o ponto principal:

(3) A Continuidade do Festival após o Ano de 2010:

Inicialmente queremos esclarecer que sabemos que algumas pessoas não apreciam o nosso festival, seja pelos filmes que exibimos, ou pelo fato de exibirmos a maioria dos filmes em DVD e em Blu-Ray. Somente queríamos deixá-los a par do fato que recentemente fizemos um levantamento de custos para podermos trazer filmes em 35 MM esse ano. Como nenhum dos filmes que exibimos possui cópias no Brasil, a média de frete (ida e volta) da Europa e EUA, é de aproximadamente R$10.000,00 POR filme. Além disso, existe a cobrança de taxas para exibição de uma série de filmes. Por exemplo, poderíamos exibir um dos filmes vencedores do festival de Cannes esse ano e, além do valor do frete, teríamos que pagar uma fee (taxa de exibição) de R$2.500,00.

Já lemos em diversos sites e blogs reclamações sobre a nossa programação e que deveríamos trazer uma série de filmes, dentre os quais podemos citar somente alguns: Martyrs, The Children, Frontier(s), Dead Snow, ZMD e Must Love Death. O que as pessoas não sabem é que nós TENTAMOS trazer cada um desses filmes e todos se enquadram no caso acima. Ou seja, além de uma fee exorbitante, a obrigatoriedade da exibição em película.

Para aqueles que conhecem mais de perto o nosso evento sabem que realizamos o mesmo com auto-investimento e que o nosso orçamento total gira em torno de R$25.000,00 e que, portanto, pagar fees de R$2.500,00 ou trazer filmes em outras mídias se tornam inviável. Além disso, as salas que utilizamos não possuem projetores de HDCam nem Digibeta. Além do valor que investimos a fundo perdido, temos todo o trabalho de produzir o festival, selecionar e legendar cada um dos filmes. Nós não temos nenhum apoiador/patrocinador, público ou privado que cubra os gastos do festival e os mesmos se tornaram altos demais para continuarmos com o projeto.

Estamos tentando aprimorar o nosso evento, apesar da dificuldade de receber qualquer apoio e patrocínio realmente significativo. Pelo segundo ano estamos inscritos na Lei Rouanet e apesar de contatarmos uma série de empresas, não estamos conseguindo nenhum tipo de apoio.

Se por acaso você conhece alguma empresa que possa nos apoiar, peço que nos passem o contato do responsável, para que possamos enviar o nosso projeto para eles. Um evento independente, que em uma cidade como Porto Alegre, nas salas do centro, leva 6.000 espectadores ao cinema ao longo de somente dezoito dias não deveria simplesmente deixar de existir. E infelizmente isso acontecerá caso a situação não mude em 2010.

Nós realmente precisamos de apoio urgente para que o festival não seja cancelado, e o apoio necessário é financeiro. Você pode ajudar publicando essa mensagem em seu site, blog ou enviando para os amigos.

Published in: on março 12, 2010 at 3:11 am  Comments (11)  

The End is now available on DVD!

The End

Cinequest Distribution Inc. is proud to announce its DVD release of the festival hit feature thriller The End!

If Woody Allen, David Lynch and M. Night Shyamalan ever had a forbidden love child, it may look something like The End —a wolf in sheep’s clothing that looks and feels like a modern noir, but unleashes surprises which burns in flames any conventional relationship an audience has with fictional cinema. The End won the Best Horror/ Sci-Fi Feature award at Eugene International Film Festival and it was called “unquestionably the most original Canadian film of the year” by Fantasia Film Festival (Simon Laperrière).

Schoolteacher Joseph Rickman has a history of strange visions, which Clara, the police detective he longs for, believes can help snare a diabolic serial kidnapper and murderer. His most explosive vision reveals a surprising twist that will keep the audience guessing in “a true post-modern nightmare from the fringe” (Fantasia Film Festival).

“Thomas has created a notably insightful and thought provoking piece of work that is intricate and employs numerous twists and surprises serving up continuous adventure using equal parts horror, drama, thriller and mystery. This clever and refreshing film will have you utterly compelled right up to its artfully unexpected conclusion.”

-Edmonton Sun

Visit our facebook page or our website and

Watch the trailer!

Order The End directly from Cinequest!

Rent The End from Netflix (USA)!


Also available at:

Hollywood Video

itunes (USA)


Coming Soon to:

Jaman.com

Amazon.com

Blockbuster Video
Published in: on dezembro 5, 2009 at 1:32 am  Deixe um comentário  

FANTASPOA REVISITADO

O V Fantaspoa – Festival Internacional de Cinema Fantástico de Porto Alegre – estará de volta em Porto Alegre, dos dias 07 a 16 de agosto. Será realizada uma pequena mostra do que foi exibido na quinta edição do festival, incluindo todos os longas e curtas vencedores, além de outros dois longas-metragens que foram selecionados por terem tido ótima receptividade do público e por solicitação de muitos espectadores que não conseguiram assistir ou que querem revê-los.

Portanto, para oportunizar a todos o acesso a esses filmes, estaremos exibindo na sala Norberto Lubisco, na Casa de Cultura Mário Quintana, a mostra “Fantaspoa revisitado”. O custo do ingresso é o mesmo do evento: 4 reais.

A programação é bastante diversificada, apresentando filmes de diversas nacionalidades.

O longa-metragem vencedor do prêmio de melhor filme do V Fantaspoa, “Zibahkhana –Estrada para o Inferno”, é paquistanês e angariou outros diversos prêmios de melhor filme pelo mundo afora. “A cor da magia” é uma adaptação cinematográfica para um livro do autor Terry Pratchett. Um filme cheio de fantasia e, por muitos, considerado melhor ou tão bom quanto os melhores filmes da série Harry Potter. Breaking Nikki é um filme argentino sobre uma prostituta que é mantida presa na casa de um homem desequilibrado, e ganhou o prêmio de melhor atriz para Maria Inez Alonso e Veronica Mari. Com o prêmio de melhor roteiro, temos o filme norte-americano “Sangue na estrada”, sobre três jovens viajantes que se perdem na estrada e acabam numa cidade cheia de vampiros sedentos por sangue. “Tokyo Gore Police” ganhou o prêmio de melhores efeitos especiais e conta a história de
Ruka, uma policial que luta contra serem mutantes geneticamente modificados. “O
perdido” é baseado em um romance de Jack Ketchum, autor considerado, por Stephen King, como um dos melhores autores de horror da atualidade. Conta a vida de Ray Pie, um assassino serial. Ganhou o prêmio de melhor ator, para Marc Senter.

Sexta-feira (07 de agosto)
15:30 – Curtas vencedores
17:30 – The Machine Girl
19:30 – Zibahkhana – Estrada para o Inferno

Sábado (08 de agosto)
15:30 – Caça aos porcos
17:30 – O Monstro de um olho só
19:30 – A Cor da Magia

Domingo (09 de agosto)
15:30 – A garota da casa ao lado
17:30 – Breaking Nikki
19:30 – Lovecraft: Medo do desconhecido

Terça-feira (11 de agosto)
15:30 – A ira
17:30 – Tokyo Gore Police
19:30 – A garota da casa ao lado

Quarta-feira (12 de agosto)
15:30 – O perdido
17:30 – Zibahkhana – Estrada para o Inferno
19:30 – Sangue na estrada

Quinta-feira (13 de agosto)
15:30 – Breaking Nikki
17:30 – A ira
19:30 – O monstro de um olho só

Sexta-feira (14 de agosto)
15:30 – Lovecraft: Medo do desconhecido
17:30 – Caça aos porcos
19:30 – A cor da magia

Sábado (15 de agosto)
15:30 – Curtas vencedores
17:30 – O perdido
19:30 – Tokyo Gore Police

Domingo (16 de agosto)
15:30 – Zibahkhana – Estrada para o Inferno
17:30 – Sangue na estrada
19:30 – The Machine Girl

Published in: on agosto 6, 2009 at 9:53 pm  Deixe um comentário  

Os últimos dias de festival

por Beatriz Saldanha

18/07

O V Fantaspoa proporcionou combinações diversificadas de sessões, isto todos puderam comprovar, mas nenhuma tão insólita quanto Morte Por Noivado (2005) seguida de O Creme (2007) e Guerra Para Morte (1984).

Morte Por Noivado, de Philip Creager, até começa bem: uma noiva foge de seu casamento, mas, antes mesmo de planejar o próximo passo, é brutalmente assassinada pelo noivo ofendido. Este, por sua vez, é atingido por tiros da polícia e acaba sucumbindo ao coma, sendo cuidado pela mãe em sua casa. Ainda na cena do crime, o policial responsável pelos tiros decide surpreender sua própria noiva e rouba da mão da recém-assassinada a sua aliança. Desta forma, a jóia é repassada adiante de uma forma ou de outra, e o assassino em coma levanta-se à noite, em segredo, para matar a mulher que estiver em sua posse. A partir daí, Morte Por Noivado revela-se extremamente tolo e ingênuo, retratando as personagens femininas como cães diante de um osso, quando vêem o anel de noivado; uma idéia ultrapassada há, no mínimo, 50 anos. Tal obra-prima não poderia ter um único ápice, com duas cenas, portanto, dividindo o mérito: na primeira delas, um dos detetives encarregados do caso diz à irmã de uma das vítimas que as mulheres são culpadas de alguns homens aderirem a práticas homossexuais. Mais adiante, a outra detetive responsável pelo caso parece tomar chá de esquecimento e deixa o sentimentalismo falar mais alto, ignorando que está se tornando noiva com a aliança que vitimou todas as outras mulheres. Troféu de misoginia para Morte Por Noivado, se o Fantaspoa o oferecesse!

O Creme é uma comédia (?) francesa sobre um homem que está na disputa por um emprego, e deve decidir juntamente do seu concorrente qual dos dois merece o posto. Em uma noite de Natal, o homem ganha um creme facial e, ao aplicá-lo, é confundido pelas pessoas com um astro da música, ganhando assim vantagem sobre o seu concorrente. O curioso de O Creme está em seu aspecto paradoxal: seus atores reagem aos fatos de forma completamente apática, o que, supostamente, é a chave do seu humor. Porém, tanta indiferença mergulha O Creme no mais profundo marasmo e torna quase recriminável um riso inocente da platéia, fazendo parecer que o diretor Reynald Bertrand, em seu debute, não soube a diferença entre comédia e drama.

Em Guerra Para Morte um garoto é submetido a uma experiência científica que o influencia a matar os pais e acaba internado em um hospital psiquiátrico. Ao sair de lá, adulto, viaja com os amigos até uma ilha onde o cientista que o vitimou pratica experiências com humanos, transformando-os em mutantes assassinos. Esta é a sinopse do filme mais esperado do dia.  Dirigido por David Blyth, cineasta neozelandês que ministrou uma oficina de direção nesta edição do Fantaspoa, possui boas referências: uma atmosfera remetente a Blade Runner, o Caçador de Andróides (1982), e assemelha-se à fase mais celebrada do cinema de David Cronenberg. No entanto, diferente da filmografia do canadense, Guerra Para Morte revela-se hermético, fechado a interpretações. Sua conclusão frustrante é proposital, segundo o diretor, que não quis ceder às expectativas de um final maniqueísta, típico do cinema estadunidense – apesar de assumir ter planejado um filme nos moldes de Hollywood. Os espectadores da sessão tiveram um longo bate-papo com o diretor, que defendeu ainda que a filmografia de seu país não se limita a O Piano (1993) e ao cinema de Peter Jackson. Quem esteve atento à programação do V Fantaspoa conferiu boa parte da filmografia neozelandesa de Blyth.

19/07

Em sua última noite, o V Fantaspoa já deixava saudade. Na sala PF Gastal, da Usina do Gasômetro, a programação não poderia ser mais divertida. Uma combinação diversificada de quatro comédias fez a alegria do espectador.

Sangue na Estrada (2008), eleito pelo júri do V Fantaspoa como filme de melhor roteiro, faz uma brincadeira com filmes de horror, mais especificamente de vampiros. Divertidíssimo, entre suas melhores piadas estão algumas referências diretas à série de sucesso Buffy, a Caça-Vampiros (1997). Além disso, vale-se de diálogos completamente inusitados exprimidos por personagens, no mínimo, excêntricos, como um vampiro adolescente extremamente delicado e uma ninfomaníaca sem papas na língua.

Em seguida, o público finalmente pôde conhecer a atração por trás da misteriosa sessão-surpresa: Fanboys (2008). Aguardado por muitos, o filme tem enfrentado problemas de distribuição em seu país de produção, os Estados Unidos. A surpresa desapontou apenas um par de gatos pingados, que abandonaram a sessão logo no início. Os que permaneceram tiveram a preciosa oportunidade de conferir o badalado longa-metragem sobre quatro jovens fãs da série Star Wars que decidem ir ao rancho de George Lucas para roubar uma cópia de Star Wars Episódio I: A Ameaça Fantasma (1999), a fim de que um deles, um garoto com câncer em estado terminal, possa assistir ao filme antes do fatídico dia de sua morte.

Ao contrário do que possa parecer, Fanboys não é um filme dramático. Explora muito superficialmente a situação do rapaz doente, focando-se quase que exclusivamente em momentos absurdos e divertidos, praxe em exemplares semelhantes, como os filmes sobre fanáticos por rock Detroit Rock City (1999) e Tenacious D: Uma Dupla Infernal (2006). As participações mais do que especiais de William Shatner, Carrie Fisher e Billy Dee Williams tornam ainda mais atraente este filme para e sobre aficionados.

Patricia Gennice (1998), média-metragem amador realizado por Felipe M. Guerra, integrou a seleção das comédias na sala PF Gastal, divertindo o público com uma história no melhor estilo Depois de Horas (1985) e Curtindo a Vida Adoidado (1986): um rapaz é convidado pela garota mais desejada da cidade a ir a sua casa. Afoito com o convite inesperado, sai à procura de preservativos, mas acaba envolvido em uma série de acontecimentos com traficantes e assassinos profissionais, entre outros personagens insólitos, impossibilitado de chegar logo à casa da moça.

Além de diretor, Felipe cumpre todas as outras funções técnicas, e até assume com bom-humor os papéis de um homossexual sedutor e uma loira fatal – este último detalhe não pode faltar em um bom filme policial.

Curioso especialmente pelo pioneirismo (foi o primeiro filme totalmente produzido em Carlos Barbosa, interior do Rio Grande do Sul), torna-se menos divertido quando tomado por momentos tarantinescos, da metade até sua conclusão. Após a sessão, houve um debate com Felipe M. Guerra, que revelou à platéia as dificuldades enfrentadas e os estratagemas necessários para a realização do filme, e contou com simpáticos depoimentos do pai do cineasta.

O Monstro de um Olho Só (2008) foi a última atração do dia. Já saudosos do V Fantaspoa, os espectadores puderam assistir à história de um alienígena que toma posse do pênis de Ron Jeremy, famoso ator pornô, durante as gravações de um filme adulto. Possuído, o membro sai do corpo do dono para fazer vítimas no lugar. Como horror, O Monstro de um Olho Só carece de momentos climáticos e de suspense. Extravagâncias à parte, possui uma ótica nada convencional dos bastidores de gravação de um filme pornô, evitando qualquer tipo de clichê esperado. Inclusive, faz uma abordagem nostálgica e até melancólica da forma como o mercado erótico trata seus profissionais.

Quem freqüentou as edições anteriores do festival garante que este foi o melhor de todos – o que não é de se duvidar, com a diversidade de programação e a pluralidade de estilos e países contemplados pelas mostras. Isso cria uma expectativa ainda maior quanto à próxima edição, que tem a difícil missão de superar o alto nível apresentado este ano. Nos vemos em 2010, então!

Published in: on julho 29, 2009 at 12:35 am  Deixe um comentário  

Resultados do V Fantaspoa

Relação dos vencedores do V Fantaspoa:

Curtas
– Animação nacional:
Dossiê Rê Bordosa e O menino que plantava invernos (empate)
Menção honrosa: Voltage

– Animação internacional
The Separation
Menção honrosa: Violeta

– Live Action Nacional
Bicho
Menção: Na terra das monções

– Live action internacional
The Basket Case
Menções: “El hombre feliz” e “El ataque de los robots de Nebulosa 5”.

Longas

Melhor filme: Zibahkhana – Estrada para o Inferno
Melhor direção: Vadim Jean – A Cor da Magia
Melhor ator: Marc Senter: O Perdido
Melhor atriz:Maria Inez Alonso e Veronica Mari (Breaking Nikki)
Melhor roteiro: Chris Gardner e Blair Rowan (Sangue na Estrada)
Melhores efeitos especiais: Tokyo Gore Police
Melhor screaming queen: Misty Mundae (A Ira)
Melhor banho de sangue: Caça aos porcos
Menção honrosa: elenco infanto-juvenil de “A garota da casa ao lado”.

Júri popular:

Animação brasileira: Dossiê Rê Bordosa
Live Action brasileiro: Bicho
Live action Internacional: Porque hay cosas que nunca se olvidam
Animação internacional I: Dans la téte
Melhor filme longa-metragem: The Machine Girl

Published in: on julho 27, 2009 at 1:14 am  Deixe um comentário  

V Fantaspoa

Prezados,

Como anunciado anteriormente, chegamos ao fim de mais um Fantaspoa.
O público estimado dessa edição gira ao redor dos 5.000 espectadores, entre as sessões
do festival, paralelas e prévias.

Cabe ainda lembrar que houve um expressivo aumento em relação à edição anterior do
festival, apesar da redução de 6 para 4 salas de cinema. Isso nos leva a acreditar que
estamos tomando decisões corretas, seja na continuidade do festival, seja nas alterações
que fizemos no decorrer desse ano.

Em tudo correndo bem, voltaremos em 2010 com algum patrocinador, possibilitando não
somente o aumento da qualidade do material exibido, como também atividades paralelas
cada vez mais interessantes, assim como a presença de um número ainda mais expressivo de
convidados.

Contamos com a presença e o apoio contínuo de vocês, espectadores, que fazem com que
esse evento se firme não como um festival importante para a cidade, ou como um festival
de gênero, mas sim como uma referência internacional.

Published in: on julho 27, 2009 at 1:13 am  Deixe um comentário  

Zombie Girl + Patógeno

por Beatriz Saldanha

Na sexta-feira, 17, houve uma sessão muito especial: o documentário Zombie Girl, seguido do filme Patógeno, de Emily Hagins. O programa duplo lotou a Sala Norberto Lubisco e deu o que falar, já que Emily tinha apenas 11 anos quando esboçou o roteiro de Patógeno, iniciando as filmagens aos 12. Cinéfila desde criancinha, a garota conseguiu o apoio de Peter Jackson, que indicou alguns nomes essenciais para a realização de seu primeiro longa-metragem. O resultado é um filme claramente carente de alguns recursos cinematográficos – o que desagradou a própria cineasta no momento da edição do filme – mas bastante coerente e representativo. O documentário registra do início das filmagens de Patógeno até o dia de sua estréia, em um cinema de Austin, cidade em que a garota vive com os pais. A dedicação incondicional de sua mãe, bem como a noção de independência artística de Emily emocionaram os debatedores da noite, o pesquisador Carlos Thomaz Albornoz e os cineastas Cristian Verardi e Felipe Guerra. Estes últimos assumiram a imediata identificação com as dificuldades enfrentadas pela jovem cineasta, uma diretora em potencial, e destacaram a fluência de seu trabalho. Emily está trabalhando em The Retelling, seu segundo longa-metragem, uma história de fantasmas que, pelos trailers divulgados na internet, aparenta grande maturidade.

Trailers de The Retelling, novo filme de Emily Hagins:

Clipe da música-tema original de The Retelling:

Para mais novidades sobre Emily Hagins, acesse o site Cheesy Nuggets.

Published in: on julho 26, 2009 at 8:22 am  Deixe um comentário  

O fim do V Fantaspoa

Pois é, pessoal…

Acabou-se o V Fantaspoa. Espero que todos tenham curtido assistir o evento e que tenham aproveitado bastante essa maratona de filmes.
Eu sei que isso é sempre repetido, mas não custa nada dizer sempre o mesmo: os filmes exibidos no festival dificilmente serão exibidos outra vez na cidade. Ou seja, insistimos: aproveitem esses 17 dias de festival para verem o máximo de coisas que puderem.
A gente repete o discurso sempre porque todo ano, após o festival, muita gente vem dizer que curtiu a idéia do festival, que queria ter visto mais, que queria ter visto tal e tal filme, e se tem como a gente vender/emprestar cópia de algum.
Pelo fato de termos muito trabalho para legendarmos e prepararmos um filme para exibição (em torno de 1 semana e meia para cada filme), é uma pena não podermos deixá-los disponíveis às pessoas por mais tempo. Quando um diretor/produtor/distribuidor de algum filme inscreve sua obra no festival, nós nos comprometemos a exibí-la no máximo 4 vezes durante as datas do festival. E, claro, sempre cumprimos isso. Afinal, é através desse laço de confiança que o Fantaspoa vem crescendo tanto nos últimos anos. E é assim que deve continuar.
Então, toda vez que tiver Fantaspoa na cidade, não deixem de ver tudo o que puderem. Porque depois fica dificílimo ter acesso a esses filmes novamente. Fora que o valor dos ingressos do festival é baixo, justamente para que muita gente possa ver muita coisa bacana.
Agradeço a todos que participaram do festival esse ano. Muitas vezes me surpreendeu e deixou emocionado ver uma sala lotada. Agradeço toda a divulgação que vocês fizeram. E espero que vocês estejam já ansiosos pela sexta edição. Afinal, nós já estamos. E vai ser ainda melhor que esse V Fantaspoa. Nos acompanhem pelo blog, pela comunidade do orkut e pelo twitter. Quando tivermos qualquer novidade, avisaremos.

Abraços!
Nicolas Tonsho

Published in: on julho 23, 2009 at 2:08 am  Comments (1)  

Cobertura Cabine Celular – O monstro de um olho só

Maurício Saldanha comentando o filme “O Monstro de um olho só”, de Adam Fields.

Published in: on julho 23, 2009 at 1:51 am  Deixe um comentário  

Cobertura Cabine Celular – Sessão Supresa (Fanboys)

Maurício Saldanha comentando o filme “Fanboys”, de Kyle Newman.

Published in: on julho 23, 2009 at 1:50 am  Deixe um comentário